Revista Literária
  Movimentos
 
 

 

 Página Inicial

  Teoria  Literária

  Biografias

  Colaboradores

  Publique seu livro

  Concurso literário

  Arte Visual

  Entre em contato

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
 
Os caminhos e desafios do escritor brasileiro

Leia mais >>

 
 

 

 

 

Movimento cultural é uma mudança ou ruptura no modo vigente de se produzir arte. A linha de transição entre os movimentos ao longo da história, raramente é perceptível. Normalmente, as mudanças se processam de forma suave e inconsciente. Durante a Revolução Industrial, a sociedade não se deu conta que estava atravessando um dos momentos mais importantes da história.

 

Movimentos Literários
Quinhentismo

Estilo literário comum a todas as manifestações produzidas no Brasil na época do seu descobrimento, e servia ao propósito das grandes navegações e expansões marítmas

Literatura da Informação

Literatura representada por relatórios e documentos que registravam os recursos naturais brasileiros e características de seus habitantes, com o objetivo de  encontrar riquezas para a coroa portuguesa. A carta que Pero Vaz de Caminha é o exemplo mais notável desse estilo de pouco valor literário.

Literatura Barroca

Estilo literário que foi influenciado pelos conflitos vividos na época. Gregório de Matos Guerra ( Boca do Inferno ) foi um representante expressivo.

Literatura Jesuítica Produção literária dos jesuítas para o trabalho de catequese que estava sendo feito na época.
Arcadismo

Primeira geração literária genuinamente brasileira, representada principalmente por Tomás Antônio Gonzaga e Basílio da Gama.

Romantismo

Estilo marcado pelo nacionalismo, a valorização dos fatos históricos e da liberdade. José de Alencar e Castro Alves participaram desse movimento.

Realismo

Movimento artístico com abordagem objetiva da realidade, e das temáticas sociais. Balzac, autor da Comédia Humana, viveu essa transição, mas o marco inicial do estilo foi o romance Madame Bovary, de Flaubert. O início oficial no Brasil se deu com "Memórias  Póstumas de Brás Cubas", de Machado de Assis.

Parnasianismo

Surgiu na França, na metade do século XIX. Os autores desse movimento usavam linguagem rebuscada, temas mitológicos, e pelo descompromisso com os problemas sociais, ficaram conhecidos como alienados. Olavo Bilac foi seu representante mais conhecido.

Simbolismo

Baudelaire foi precursor desse movimento, com a obra "Flores do Mal", publicada em 1857. A sociedade da época vivia o conflito entre os operários e os burgueses. O simbolismo dá ênfase a temas místicos, dá ritmo à poesia, mas não é considerado uma escola literária, porque concorria com outros três movimentos: o Realismo, o Simbolismo e o Pré-Modernismo. Cruz e Souza foi um expoente.

Pré-Modernismo

O período compreendido entre 1900 e 1922 não é considerado como uma escola literária, mas apenas um período de transição. Euclides da Cunha foi um ícone na prosa, com seu livro "Os Sertões" que relata sua experiência na Guerra dos Canudos. Na poesia, destacou-se, Augusto dos Anjos.

Modernismo

Período que começa com a Semana de Arte Moderna de 1922, que foi um movimento cultural criado por Di Cavalcanti, para divulgar as tendências européias no ramo da arte. A ruptura com a literatura tradicional, se observou mais intensamente entre os escritores Oswald de Andrade e Manuel Bandeira.

 

 

.                          

                   

  

 

 

©2002 Revista Literária                 Política de privacidade